Variedades

UM RELATO REAL DOS ABUSOS ENTRE CRIANÇAS

By  | 
links patrocinados

414136-O-filho-brigou-na-escola-o-que-fazer-3-630x340

Frequentemente somos obrigadas a falar sobre o abuso de limites em nossa sociedade machista. Infelizmente, nos esquecemos de que a educação e os hábitos de nossas crianças estão diretamente ligados aos nossos exemplos como sociedade.

Se não ensinarmos as crianças sobre respeitar o espaço dos colegas e agir sempre com educação, eles seguirão péssimos exemplos e causarão problemas na vida daqueles com quem convivem.

Ainda bem que já existe quem queira combater desde cedo essas pessoas. Ainda bem que existem pessoas dispostas a ensinar o que é conviver bem em sociedade.

Zoë é uma garotinha de 10 anos, dos EUA. Sua pouca idade não a impede de ter que lidar com garotos abusados, por isso ela decidiu escrever um bilhete bem claro e objetivo para Noah, um colega de escola que vive a importunando.

Uma amiga da professora das crianças decidiu compartilhar a carta no Twitter e a imagem viralizou pela internet.

menina-10-relacao-abusiva

A carta que fala sobre o abuso de Noah estipula as seguintes regras:

“1. Não toque no meu ombro.

2. Não se coloque atrás de mim cheio de brincadeiras e tolices (não se coloque atrás de mim jamais).

3. Não fale comigo a não ser que seja pra me dar bom dia, o que nunca vai acontecer.

4. Pare de me provocar no ônibus.

5. Eu tenho o pavio curto com as pessoas e você acaba com meu dia porque me provoca muito.

6. Leia isso 500 vezes.

7. Você gosta de mim (como namorada), mas eu não gosto de você (como namorado). Sou muito nova!”

Se você quebrar uma dessas regras eu vou chamar meu pai, o amigo da minha mãe, minha mãe postiça e um funcionário da escola. Se você estragar meu dia, eu vou reclamar de você ao conselho escolar.

Pare de me provocar!!!!!”

Quantas vezes já não presenciamos pequenas reclamações do tipo? Quantas vezes ainda vamos permitir que as crianças provoquem e acabem arruinando o dia de seus colegas de escola? Quantas vezes ainda vamos permitir que o abuso de limites aconteça? Precisamos deixar nossas crianças viverem em paz!

links patrocinados